Cheia de rios ameaça famílias no Norte do Tocantins

Em Esperantina e São Sebastião, pessoas tiveram que
abandonar suas casas e estão abrigadas em escolas

enchente-tocantinsA cheia dos rios Araguaia e Tocantins ameaça casas na região Norte do Estado, onde a situação é preocupante em vários municípios. É o caso de Esperantina e São Sebastião, respectivamente a 680 e 649 quilômetros de Palmas, onde cerca de 20 famílias tiveram que abandonar suas casas na zona rural e estão abrigadas em escolas das cidades.

Em Araguatins, a 660 quilômetros de Palmas, o Rio Araguaia já subiu nove metros. Muitas famílias que moram às margens do reservatório estão preocupadas, pois há cerca de um mês as águas sobem sem parar. Duas casas já foram alagadas. A Defesa Civil alerta que, se as cheias continuarem, famílias que estão em área de risco serão levadas para o ginásio de esportes estadual ou para duas escolas municipais.
O problema, segundo o órgão de defesa, é que muitas famílias não querem abandonar suas casas. É o caso da diarista Marinalva Pinheiro, que há cerca de três anos enfrenta o problema. Desta vez, ela teve que deixar a casa antiga e com a ameaça das águas não desarrumou as malas. “Nós ficamos aqui, porque o pai não quer sair e não queremos deixar ele só. Peguei minhas coisas e coloquei ali, naquela casa. Eu não tenho para onde ir e nós não temos dinheiro para pagar aluguel”, diz.

Dentro do município de Araguatins, na Ilha São Vicente, há cerca de 30 famílias sendo monitoradas diariamente desde o começo do mês, segundo a Defesa Civil.

Além do problema da água, as famílias em áreas de alagamento convivem com o risco de visitas de animais peçonhentos e insetos. É o medo que passa o lavrador Raimundo Conceição. Segundo ele, há cerca de seis anos mora no local e a preocupação agora é onde será colocada sua família. “Eu tenho esposa, meninos pequenos e fico com medo se um dia o rio transbordar e uma enchente vir com força. Ficamos sem saber para onde ir. Já estamos arrumando um pouco das coisas”, afirma.

As cheias têm prejudicado também a economia local como as pessoas que sobrevivem do transporte de passageiros, como o barqueiro João Lima dos Santos, de 71 anos, que há 30 anos exerce a profissão na cidade. Ele trabalha no cais de Araguatins. “Quando o rio enche, fica fraco para mim, porque não tem ganho. Quando está seco aparece turista para ir para a praia e quando chega essa época as pessoas têm medo de embarcar, porque tem muita água” avalia.

BICO
Outras cidades do Bico do Papagaio também passam pela mesma situação de alerta. Em Aguiarnópolis, a 483 quilômetros de Palmas, na divisa com o Maranhão, o comércio que se preparava para faturar no período que antecede a época das praias, teve de ser desfeito, o que gerou prejuízos para muitos barraqueiros, como é o caso da barraqueira Jesus Milde Pereira. Segundo ela, havia no local 12 barracas, sendo que algumas foram arrancadas pela correnteza do rio e outras tiveram de ser tiradas pelos próprios barraqueiros, já que os prejuízos foram enormes. Do lado maranhense, as águas também atingiram algumas casa e plantações.

Em Araguanã, a 559 quilômetros da Capital, no Norte do Estado, a situação é parecida. Na cidade, no começo da semana, uma família teve de sair às presas de sua casa, mas já retornou, segundo a Defesa Civil. Prejuízos também em Bela Vista, no município de São Miguel do Tocantins, a 610 quilômetros de Palmas, na divisa com Imperatriz (MA). No local, a balsa teve de mudar o ponto de embarque e desembarque de passageiros, por causa da cheia do Rio Tocantins.

METEOROLOGIA
De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), para os próximo dias, a previsão é de mais chuvas para o Estado. O alerta é principalmente para os 13 municípios que estão sendo monitorados pela Defesa civil Estadual.

Para todos, o Inmet prevê céu nublado e encoberto, com pancadas de chuvas e trovoadas isoladas. Além disso, o Instituto informou que provavelmente as chuvas devem continuar até o final deste mês, o que aumenta ainda mais o risco.

Segundo informações da assessoria de comunicação da Defesa Civil Estadual, no dia 28 de abril o órgão solicitou um Plano Contingência aos 13 municípios em risco: Araguanã, Araguatins, São Miguel (Bela Vista), Carrasco Bonito, Esperantina, Formoso do Araguaia, Itaguatins, Pedro Afonso, Praia Norte, Sampaio, Santa Fé do Araguaia, São Sebastião e Xambioá.

De acordo com a assessoria, até a terça-feira os 13 municípios ainda não havia enviado o Plano de Contingência solicitada pelo órgão. O Plano prevê quais as ações que cada cidade adotará em caso de enchente. (Colaborou Suene Moraes)


Municípios em alerta
Araguanã
Araguatins
São Miguel (Bela Vista)
Carrasco Bonito
Esperantina
Formoso do Araguaia
Itaguatins
Pedro Afonso
Praia Norte
Sampaio
Santa Fé do Araguaia
São Sebastião
Xambioá

Weberson Dias
Araguaína – Correspondente – Jornal do Tocantins

Comente

O seu e-mail não será publicado Os Campos obrigatórios estão marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Site protegido contra Spam

Subir